SECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA CIVIL
SUPERINTENDÊNCIA OPERACIONAL
REDE SALVAR - VOLUNTÁRIOS DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL
HOME
SEJA VOLUNTÁRIO
FALE CONOSCO
ACESSO À REDE
VOLUNTÁRIOS
REDES TOTAL
Rede Estadual - RJ374
Angra dos Reis - RJ17
Araruama - RJ1
Arraial do Cabo - RJ4
Barra do Piraí - RJ1
Barra Mansa - RJ1
Belford Roxo - RJ2
Cabo Frio - RJ2
Campos dos Goytacazes - RJ20
Duque de Caxias - RJ483
Guapimirim - RJ1
Itaboraí - RJ1
Itaguaí - RJ1
Itaocara - RJ1
Japeri - RJ2
Macaé - RJ5
Magé - RJ13
Mangaratiba - RJ4
Maricá - RJ3
Mesquita - RJ4
Miguel Pereira - RJ1
Nilópolis - RJ1
Niterói - RJ14
Nova Friburgo - RJ5
Nova Iguaçu - RJ30
Paracambi - RJ2
Paty do Alferes - RJ1
Petrópolis - RJ12
Pinheiral - RJ1
Queimados - RJ1
Resende - RJ2
Rio das Ostras - RJ5
Rio de Janeiro - RJ59
São Gonçalo - RJ4
São João de Meriti - RJ3
Silva Jardim - RJ26
Sumidouro - RJ2
Teresópolis - RJ2
Volta Redonda - RJ20
TOTAL 1130
Pelo presente Termo de Adesão, decido espontaneamente realizar atividade voluntária nesta organização, ciente da Lei nº 9.608, de 18/02/1998, que declara que o mesmo não é atividade remunerada, não representa vínculo empregatício nem gera obrigações de natureza trabalhista, previdenciária ou afim.
CPF:
Digite o Código:*
código captcha

LEI Nº 9.608, DE 18 DE FEVEREIRO DE 1998

Dispõe sobre o serviço voluntário e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1o  Considera-se serviço voluntário, para os fins desta Lei, a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza ou a instituição privada de fins não lucrativos que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência à pessoa. (Redação dada pela Lei nº 13.297, de 2016)

Parágrafo único. O serviço voluntário não gera vínculo empregatício, nem obrigação de natureza trabalhista previdenciária ou afim.

Art. 2º O serviço voluntário será exercido mediante a celebração de termo de adesão entre a entidade, pública ou privada, e o prestador do serviço voluntário, dele devendo constar o objeto e as condições de seu exercício.

Art. 3º O prestador do serviço voluntário poderá ser ressarcido pelas despesas que comprovadamente realizar no desempenho das atividades voluntárias.

Parágrafo único. As despesas a serem ressarcidas deverão estar expressamente autorizadas pela entidade a que for prestado o serviço voluntário.

Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 5º Revogam-se as disposições em contrário.

Brasília, 18 de fevereiro de 1998; 177º da Independência e 110º da República.

FERNANDO HENRIQUE CARDOSO
Paulo Paiva

Este texto não substitui o publicado no DOU de 19.2.1998


Rede Salvar
Proteção e Defesa Civil